Como se apresentar para o novo

September 12, 2018

     Oi! Tudo bem com você? Meu nome é Carol, tenho 23 anos e não considero essa apresentação sistemática importante. De nada adianta saber o nome ou a idade de alguém se você não sabe o que ela sente. A não ser que você queira fazer um cadastro ou preencher um formulário de pesquisa aleatório. Eu quero mesmo saber o que você tem a dizer sobre a vida e o que você tem de bom aí dentro. Vejo essa possibilidade de interação como uma troca. Quero usar esse espaço para conversar com quem quer que seja e não apenas falar com a tela do computador. Então, deixa eu te contar?

     Entrei para o time da Singulari há quase 1 mês, mas já sinto como se fizesse bastante tempo. Espero conseguir estabelecer muitas conexões significativas com essa equipe. A oportunidade de ter um novo espaço para escrever é muito importante pra mim porque isto é uma das atividades que dá sentido a minha vida. Tem sentimentos que só o ato de escrever é capaz de revelar. Entrar para a Singulari não foi importante apenas para o meu currículo profissional, mas pela troca que eu tanto falo e porque é uma oportunidade de vivenciar novas experiências.

    Hoje eu quero começar falando sobre o quanto as mudanças são necessárias para a nossa evolução enquanto ser humano. Sair da zona de conforto e enfrentar novos caminhos é enriquecedor. Acho importante enxergar o novo como uma oportunidade de crescimento e renovação. Nesse processo é necessário todos os dias sentir-se motivado a praticar o exercício de ser grato. É com gratidão que se consegue enxergar o quanto a vida pode ser esplendorosa. Com certeza o hoje é melhor do que ontem porque todos os dias temos a oportunidade de sermos melhores. As coisas são como são por algum motivo. Você só precisa enxergar de uma outra perspectiva. Algumas perguntas podem ajudar nesse processo, como por exemplo: o que me trouxe até aqui? E qual a minha parcela de responsabilidade nisso? O que eu tenho feito para mudar aquilo que me incomoda?

     A aceitação também é uma maneira de compreensão, é uma forma de entender que nem tudo você pode controlar. Não é só uma questão de se adaptar, mas uma questão de mudanças internas. O problema não são as pessoas ou os acontecimentos inesperados, mas a forma como você os enxerga. Esse ano eu mudei não só os móveis de lugar, mas muitos conceitos dentro de mim. O caminho é de dentro para fora. Você já leu Marie Kondo?* Doei algumas roupas, desapeguei de sentimentos que impediam o meu crescimento pessoal (provavelmente farei um texto só sobre isso), leio mais livros que no ano passado e só falta eu voltar a fazer exercícios físicos regularmente. Afinal, de nada adianta uma mente saudável em um corpo adoecido.

     O tempo traz a paciência e a sabedoria necessária para ser gentil com você mesmo e não deixar cegar-se pelas circunstâncias ruins. Tudo faz sentido quando entendemos e respeitamos o ciclo da vida. Perdeu o emprego hoje? Amanhã pode existir uma oportunidade muito melhor. O que eu quero dizer é que nossas escolhas e superações nos trouxeram até onde estamos hoje e só nos resta sermos gratos por tudo que aconteceu até aqui. Orgulhe-se de ser quem você é. Reconheça suas falhas, mas tenha paciência consigo mesmo. Receba o que a vida te dá e enxergue o aprendizado por trás disso. Apresente-se para o novo.

 

 

Paz no coração de quem estiver lendo isso. Gratidão! E até a próxima.

 

*Marie Kondo - A Mágica da Arrumação: a arte janponesa de colocar ordem na sua casa e na sua vida.

 

Carol Rodrigues

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Ser Solidário – O lado bom da dificuldade, se houver…

December 19, 2018

1/6
Please reload

Posts Recentes

October 15, 2019

September 17, 2019