Voltando com (ainda mais) cara de mãe

August 2, 2018

Uma hora da manhã e o mais velho acorda chorando. Conta que teve um pesadelo em que o colega não queria emprestar o brinquedo e o t-rex estava brigando com o diplodoco. Com o barulho, a caçula também desperta e já que me viu ali resolve mamar. Um pequeno caos momentâneo que é contornado em parceria com o marido.

 

Duas horas da manhã e o silêncio típico da madrugada volta a se instalar. Todos dormem novamente. Às 5h a pequena tem fome. Mamada e colinho. Pouco antes das 6h tudo tranquilo. Opa, ainda tenho algum tempo de sono.

 

6h40 o despertador toca. Trilha sonora do Mundo Bita dá uma mãozinha na missão de acordar o pequeno estudante. Banho com o papai enquanto eu confiro se não esqueci nada na mochila. Coloca o uniforme, come uma fruta e os meninos da casa saem para as suas atividades do dia. Agora é girl's time.

 

Pego aquela bebê sorridente e descabelada do berço. Ah, a delícia que é o bebê quando acorda! Colo, chamego, banho, mamada, brincadeiras no tapete, “conversas” na rede. Nossa, já são mais de 9h! Preciso correr!

 

Chego no escritório antes da 10h e tenho que focar pra resolver o máximo de coisas possíveis naquele curtíssimo espaço de tempo. E-mails, propostas, currículos... 11h30, hora de buscar o garotão na escola.

 

No caminho de casa ele conta entusiasmado tudo o que fez naquela manhã. Durante a conversa sinto fisgadas nos seios anunciando que tem uma bebê faminta me aguardando. Chego correndo pra amamentar. É a janela de tempo que tenho para conseguir manter o aleitamento materno exclusivo.

 

13h e as crianças tiram o cochilo da tarde. Preciso decidir se descanso, preparo o material pra reunião, faço as unhas ou dou uma arrumada no guarda roupa deles. 14h30 amamento e saio às pressas para reunião com uma cliente. Ao cumprimentá-la ouço: “você está com cara de mãe!” É, minhas olheiras não me deixam mentir.

 

Chego em casa mais uma vez correndo para amamentar. Faço um lanche com o mais velho e juntos, os três, aproveitamos o fim de tarde no quintal. À noite o marido chega e completa o time. Jantar em família, conversas e rotina do sono. As crianças adormecem e a eterna dúvida: dormimos cedo ou aproveitamos para assistir só mais um episódio daquela série? A segunda opção vence! Descansamos poucas horas antes da primeira intercorrência da madrugada. Prometemos que essa noite não vai ter Netflix. E tudo recomeça...

 

Contei tudo isso para dividir com vocês que estou voltando ~aos poucos~ da licença maternidade. Volto mais ocupada e cansada mas certamente mais focada, mais plena e muito mais feliz.

 

Alguém aí se identifica?

 

Luciana Nogueira Minev

Psicóloga e empreendedora

Mãe do Ben (2a 7m) e da Liz (5m)

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

E se o novo normal for melhor?

May 4, 2020

1/7
Please reload

Posts Recentes

May 29, 2020

Please reload

Arquivo